domingo, 22 de setembro de 2013

Vagamente

Entregue foi de corpo e alma
Serva vã de suas reles melancolias
Dos devaneios, o brando desassossego.
Hoje o corpo é sozinho e o espirito vago,
E sua mão vazia a conduz
em sua curta felicidade.

E hoje rindo com muitos, chora só
Não por imposição mais
Pelo que prefere.

Nenhum comentário:

Postar um comentário