domingo, 22 de setembro de 2013

Perdeu a graça...

Perdeu a graça
A traça roeu
Morreu sem formar laço
Do amaço o elo não veio
Ainda bem do receio que tive
Você ainda vive mais morreu

Os olhos explicam
Que venham os devaneios
Creio que um dia alguém ainda vem
E você de poema tem esse
Pois sempre foi dito se morrer como amor
Sem rancor como amigo vai nascer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário